domingo, 31 de julho de 2011

Veja cinco tecnologias que vão revolucionar o computador

O computador como você conhece vai mudar muito. Alguns componentes matarão o HD, a memória RAM e os atuais processadores



O ano era 1995 e alguns consumidores estavam adquirindo o primeiro computador. Na época, a Microsoft lançava o Windows 95, sistema que permitiu a aproximação entre máquina e usuário. As configurações de hardware eram nubladas para o usuário. O pouco que o consumidor sabia era o nome do processador, que podia ser um Intel Pentium um AMD 586.

O tempo passou e o usuário pôde se aproximar mais da máquina. Aos poucos, as pessoas começaram a conhecer os tipos de memória, discos e demais componentes. Acontece que alguns dos itens de hardware ficaram estagnados no tempo. Tiveram alguma evolução, mas sempre baseados no mesmo padrão. Isso foi uma verdade até há alguns poucos anos, quando o SSD chegou com a promessa de acabar com o HD.

Agora, além de drives de estado sólido, já sabemos de outras tecnologias que estão chegando para ficar. Hoje o Tecmundo apresenta para você algumas das novidades que têm perspectivas de acabar com os principais componentes do computador: a memória RAM, a CPU e o HD.

1 - SSD 
A tecnologia que veio para substituir os discos rígidos já é uma realidade. Diversas fabricantes estão investindo alto no SSD, o que tem resultado em drives de maior capacidade e alta velocidade. As montadoras aproveitam essa aposta das fabricantes para incluírem os SSDs em seus produtos.

Marcas como Apple, HP, Samsung e outras têm optado pelos SSDs também pela baixa nos preços. Apesar de a maioria dos computadores vir com espaço de armazenamento limitado a 128 GB (ou no máximo 256 GB), os usuários estão gostando da ideia, tanto pela questão velocidade quanto pelo aspecto leveza.

O que se pode afirmar até agora é que o SSD é uma tecnologia que tem muito para crescer. O padrão atual ainda se baseia na conexão SATA, contudo, assim como ocorreu com os HDs, os SSDs também podem ter a transferência de dados modificadas num futuro próximo. A revolução do SSD já está acontecendo, e mais: ele pode até matar o disco rígido.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Linus anuncia versão estável do Linux 3.0


Para celebrar os 20 anos do Linux, no final de maio Linus Torvalds, o pai da criança, anunciou que a próxima versão do kernel seria a 3.0. Motivo? Só a celebração mesmo já que, de features novas que a “versão arredondada” poderia dar a entender que traria, não há muita coisa.
Na ocasião, escreveu ele numa lista de discussão do sistema:
“Então, quais as grandes mudanças?
NADA. Absolutamente nada. Claro, teremos as usuais mudanças em 2/3 dos drivers e um punhado de correções de bugs, mas o ponto da questão é que a [versão] 3.0 é *só* uma renumeração, não estamos fazendo um KDE-4 ou um GNOME-3 aqui. Nada de quebras, nenhum receio especial sobre novos recursos, nada parecido com isso. Estamos fazendo lançamentos baseados em datas há muitos anos, não tem nada a ver com recursos. Se você quer uma desculpa para a renumeração, deveria mesmo atentar para a da data (“20 anos”).”

Pelo Google+, Torvalds anunciou que o Linux 3.0 chegou ao estado de estável após um pequeno atraso de uma semana em relação à data original.
Apesar do tom displicente, existem sim algumas novidades dignas de nota, como suporte ao Kinect (da Microsoft), suporte ao CleanCache, melhorias em drivers abertos de equipamentos AMD (Radeon), Intel e Nouveau, suporte básico para a arquitetura Ivy Bridge, da Intel, além da remoção de recursos em desuso, como o formato de arquivos Reiser4.
Espera-se que as grandes atualizações das principais distros Linux, como Ubuntu, passem a utilizar o Linux 3.0 já nas próximas atualizações — no caso da distro da Canonical, na versão 11.10.


Fonte:  http://meiobit.com/88312/linux-3-estavel/

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Brasil mantém negociação sobre fábrica de telas sensíveis ao toque

Ministro da Ciência e Tecnologia deu entrevista nesta quinta-feira (28).
Incentivos dos tablets devem chegar para todo setor de TI, diz Mercadante.

O Brasil mantém negociações em estágio avançado para a instalação de uma fábrica de telas sensíveis ao toque no país, disse nesta quinta-feira (28) o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante.

Durante o programa “Bom Dia Ministro”, da Radiobrás, Mercadante afirmou também que o governo pretende ampliar para todo o setor de tecnologia da informação os incentivos dados para a fabricação de tablets no Brasil.

“O Brasil será o primeiro país do Ocidente a ter essa indústria (de tela sensível ao toque) se nós concretizarmos entendimentos que estão muito avançados nessa direção”, disse o ministro sem dar mais detalhes sobre com quem o governo mantém negociações, nem sobre o local onde a unidade poderá ser instalada.

Tablets no Brasil
O governo federal incluiu em maio os tablets na chamada Lei do Bem. Com isso, o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) que incide sobre estes dispositivos cai de 15% para 3%. Além disso, a alíquota do PIS/Cofins foi zerada. “Isso que estamos fazendo com os tablets pretendemos fazer com toda cadeia de tecnologia da informação. Isso ajudará a estimular a inovação”, disse Mercadante.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Toyota se torna membro da Linux Foundation

Ao que tudo indica, a Toyota resolveu aproveitar 2011 para investir tudo o que pode em tecnologia para automóveis: depois de firmar uma parceria com a Microsoft e criar até mesmo uma integração entre os carros e redes sociais, a empresa anunciou na semana passada que faz parte da Linux Foundation, como um membro nível ouro.

Os motivos dessa parceria são simples: Como membro da Linux Foundation, fundação sem fins lucrativos fundada em 2007 e que visa promover o crescimento do Linux, a Toyota planeja maximizar seus investimentos no sistema e ao mesmo tempo promover inovações abertas dentro do cenário automotivo.

“O Linux nos dá a flexibilidade e a maturidade tecnológica que precisamos para evoluir nosso IVI (In-Vehicle-Infotainment, ou sistema de informação e entretenimento dentro do veículo) e sistemas de comunicação para direcionar as expectativas de nossos consumidores”, diz Kenichi Murata, Gerente Geral de Projetos da Toyota.

Ele continua dizendo que “a Linux Foundation provê um fórum neutro onde podemos colaborar com as empresas de tecnologia líderes mundiais na área de inovação aberta, de forma a acelerarmos essa evolução”.

Ainda não está totalmente claro como essa parceria influi nos outros planos da Toyota com a Microsoft, mas imagina-se que o Linux poderá aparecer futuramente como sistema operacional interno dos novos carros da empresa. É esperar pra ver.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Microsoft pede que abandonem XP

A Microsoft está a pedir aos seus clientes que deixem de usar o sistema operativo XP.


A empresa relembra que faltam apenas mil dias para deixar de dar suporte a este sistema operativo.

Esta recomendação surge numa altura em que a Microsoft está mais focada na migração dos seus clientes, tanto domésticos como empresarias, para o Windows 7 e para o seu sucessor o Windows 8, deixando claro que o suporte ao Windows XP está a chegar ao fim.

No blog da Microsoft, Stephen Rose, afirma que os dias de glória não duram para sempre e que mesmo o melhor produto um dia é ultrapassado.

«A realidade muda de forma muito rápida. Por isso é chegada a hora de mudar de algo suficientemente bom para algo muito melhor», refere.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Descubra como o frio afeta os computadores domésticos

Frio excessivo também pode causar danos a alguns componentes dos PCs

Usuários que moram em lugares onde o clima é muito quente sempre se preocupam com o superaquecimento do computador. E não é para menos, com CPUs cada vez mais potentes e sistemas de refrigeração que trabalham com folga mínima, fica muito difícil manter a máquina funcionando no verão.

As altas temperaturas também estragam a brincadeira dos usuários que fazem overclock no processador. E mais: muitas vezes, o calor excessivo não apenas desliga o computador, como também causa danos aos componentes de hardware. Os problemas com o calor excessivo estão diretamente ligados às limitações dos componentes eletrônicos, os quais possuem valores máximos de temperatura.

Pensando em todos esses problemas de alta temperatura, surgiu uma nova dúvida. Será que o frio demasiado pode danificar ou diminuir o desempenho do computador? Essa é uma dúvida não muito comum, mas que pode fazer certo sentido.


Seu processador agradece


Para obter respostas plausíveis para nossa pergunta, é preciso analisar os principais componentes do computador separadamente. O item mais importante, claro, é o processador. As CPUs, em geral, são programadas para trabalhar com temperaturas próximas a 30ºC ou 40ºC.

Todavia, a regra geral é bem conhecida: em um processador, quanto menor a temperatura, melhor o desempenho. As diversas experiências que os entusiastas fazem ao brincar com nitrogênio líquido comprovam claramente isso. É possível manter uma CPU funcionando a mais de 6 GHz com uma temperatura de -100ºC.

Em situações comuns, seria impossível atingir tal temperatura, porém, o inverno de alguns países obriga os processadores a trabalharem próximo de 0ºC ou abaixo disso. Para nós, brasileiros, é bem difícil conseguir atingir temperaturas tão baixas, pois as temperaturas mais baixas do Brasil alcançam apenas -10ºC (o que não é suficiente para esfriar tanto uma CPU).

E mesmo que houvesse muitos locais no país com temperaturas tão baixas, isso não seria um problema, porque ainda há a troca de calor entre o ambiente e os componentes do computador. Com isso, as temperaturas negativas não conseguiriam fazer os 30ºC ou 40ºC do processador chegarem a valores tão baixos.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Operadoras brasileiras vão oferecer banda larga a R$ 35, em até 90 dias

Telefônica, Oi, Sercomtel e CTBC já assinaram um acordo para disponibilizar os serviços a 1 Mbps

Em até três meses, parte da população brasileira vai ter a possibilidade de contratar serviços de internet banda larga, com velocidade de 1 Mbps, por R$ 35 mensais. Quatro operadoras – CTBC, Oi, Sercomtel e Telefônica – assinaram um acordo com o Ministério das Comunicações, nesta quinta-feira (30/6), se comprometendo a cumprir essa meta.

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse que, apesar da oferta começar nos próximos 90 dias, ainda não há um cronograma de quais cidades serão beneficiadas e em que datas. Mas, segundo ele, o serviço deve estar disponível em cerca de 70% dos domicílios brasileiros até 2014 e a velocidade deve subir para até 5 Mbps.

Bernardo ressaltou que o valor de R$ 35 representa a metade do que é hoje cobrado, em média, por serviços similares no mercado brasileiro. “Achamos que isso vai ser muito atraente. Claro que se fosse mais barato seria melhor, mas não conseguiríamos fazer isso sem subsídio e não optamos por isso nesse momento. Este plano não terá recursos públicos”, disse o ministro, de acordo com reportagem da Agência Brasil.

O contrato com as quatro operadoras não estabelece, contudo, metas de qualidade dos serviços oferecidos nesses planos. Mas a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deve votar, até outubro, um regulamento para estabelecer regras que devem ser seguidas pelas empresas que oferecem a internet fixa e móvel.

Ainda de acordo com o ministro, para atender às metas de popularização da internet em banda larga, as operadoras poderão utilizar a rede fixa ou móvel.

Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/negocios/digital_news/noticias/operadoras_brasileiras_vao_oferecer_banda_larga_a_r_35_em_ate_90_dias