domingo, 15 de maio de 2011

Apple deve anunciar novo serviço de música

SÃO PAULO - Os rumores de que a Apple se prepara para distribuir música por streaming continuam fortes. A empresa pode anunciar o iCloud ou Cloud Tunes – como vem sendo chamado informalmente seu novo serviço – no dia 6 de junho, quando acontece seu evento anual para desenvolvedores, o WWDC.

A suspeita de que a Apple estaria preparando um serviço de música por streaming ganhou força no final do ano passado, depois que a empresa construiu um enorme data center no estado americano da Carolina do Norte. Desde então, os rumores só ganharam intensidade.

O data center misterioso

Em abril, um estudo da Barclays Capital sobre o mercado de armazenamento de dados apontou que a Apple havia adquirido equipamentos com capacidade total de 12 petabytes da EMC, um dos fornecedores mais importantes nesse mercado. Os equipamentos, supõe-se, foram instalados no data center da Carolina do Norte.

O que intrigou muita gente é que esses 12 petabytes são muito mais do que a capacidade estimada para manter o iTunes, o Mobile Me e os outros serviços atuais da Apple. A enorme ampliação da infra-estrutura só faz sentido se a empresa estiver planejando lançar novos serviços que envolvam o armazenamento de grande volume de dados.

Os equipamentos adquiridos pela Apple são os da divisão Isilon da EMC. Eles são voltados principalmente para aplicações em cinema, TV e música. Assim, não é difícil imaginar o que se passa por trás das paredes do data center. "Acreditamos que a Apple vai usar essa capacidade de armazenamento para serviços de streaming de áudio e vídeo", diz, sem rodeios, o estudo da Barclays.

Fonte: http://info.abril.com.br/noticias/tecnologia-pessoal/apple-deve-anunciar-novo-servico-de-musica-14052011-7.shl

Para enviar e-mail, Bin Laden mandava pen drives para lan house

Encarregado por líder terroristas enviava mensagens a partir de cibercafés.
Cerca 100 pen drives foram apreendidos em operação no Paquistão.

Para enviar um e-mail, Osama Bin Laden redigia o texto em seu computador, que não tinha conexão com a internet, salvava em um pen drive e dava a um mensageiro, que iria até um cibercafé distante, enviava a mensagem e baixava e-mails recebidos para o pen drive. Depois, entregava o dispositivo ao líder terrorista, que leria o conteúdo também off-line. Esse esquema foi revelado anonimamente por oficias do governo dos Estados Unidos à agência de notícias Associated Press.

O esquema teria impedido os Estados Unidos de rastrear o líder da al-Qaeda no ciberespaço, mas também deixou um grande histórico de evidências que agora poderão ser usados pelos militares norte-americanos. Por volta de 100 pen drives foram recolhidos no refúgio onde Bin Laden foi morto.

A quantidade de mensagens trocadas por esse processo teria surpreendido oficiais de inteligência dos Estados Unidos, que já suspeitavam do uso de mensageiros, mas não de uma forma tão intensa. “Milhares” de mensagens estariam presentes nos pen drives obtidos e eles devem servir para descobrir contatos de outros membros do grupo terrorista.

Bin Laden não tinha acesso à internet nem linhas telefônicas.

Fonte: http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2011/05/para-enviar-e-mail-bin-laden-mandava-pen-drives-para-lan-house.html