segunda-feira, 30 de março de 2009

Chip de grafeno pode chegar a 1 THz, diz MIT

Cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) acreditam que os processadores feitos com grafeno podem atingir a frequência de 1 THz.

Para se ter uma ideia, os chips atuais chegam a, no máximo, 5 GHz. Segundo os pesquisadores que estão trabalhando com o componente, é possível que a nova tecnologia vá para o mercado nos próximos dois anos.

O grafeno é um composto de átomos de carbono unidos em pedaços que se parecem colmeias. Identificado em 2004, o material tem capacidade de conduzir muita eletricidade e gerar um nível de calor praticamente desprezível. Sua espessura não é maior que a de um átomo.

Os cientistas explicam que a multiplicação de clocks dos processadores atuais gera ruído de sinal. Por isso, é necessário usar filtros que acabam limitando a velocidade do chip. O grafeno usa apenas um transistor com saída limpa, eliminando a necessidade de filtros.

A tecnologia será colocada em discussão no próximo mês, quando acontecerá nos Estados Unidos o simpósio científico Electron Device Letters.


Fonte:
http://info.abril.com.br/noticias/tecnologia-pessoal/chip-de-grafeno-pode-chegar-a-1-thz-diz-mit-29032009-4.shl

quarta-feira, 25 de março de 2009

Câmara recebe resposta da Anatel sobre certificação de equipamentos

O gabinete do deputado Paulo Bornhausen (DEM/SC) recebeu nesta quarta-feira, 25, as explicações formais da Anatel sobre a suspensão da emissão de certificados para equipamentos com tecnologia WiMAX a serem operados na faixa de 2,5 GHz. Os esclarecimentos atendem a um pedido do parlamentar feito há cinco meses, em 29 de outubro de 2008. E a documentação da Anatel não convenceu o deputado da necessidade de adiar a homologação dos equipamentos.

No documento, antecipado por este noticiário na semana passada, a agência reguladora justifica a suspensão alegando que, no momento, não existe um procedimento definido para que as empresas de MMDS e SCM, que operam em 2,5 GHz, possam fazer uso dos equipamentos caso eles fossem homologados. Ressalta ainda a necessidade de se debater o futuro da destinação desta faixa antes de dar sequência às certificações.

Para Bornhausen, a Anatel não conseguiu explicar com clareza os motivos para se omitir na certificação. "A resposta foi insuficiente. É evasiva e não vai direto ao ponto. O voto da conselheira Emília Ribeiro é muito mais claro ao dizer que não há nada que impeça a certificação, pelo contrário. A certificação é obrigação da agência", afirmou Bornhausen, fazendo referência ao voto já divulgado da relatora do processo, conselheira Emília Ribeiro.

Com a resposta tardia da Anatel e os sucessivos adiamentos da deliberação sobre o assunto, em pauta no Conselho Diretor, o deputado pediu hoje à Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) que priorize a realização de uma audiência pública para que o assunto possa ser esclarecido. O presidente da CCTCI, deputado Eduardo Gomes (PSDB/TO) garantiu que o agendamento do encontro será uma das prioridades da comissão.

Crise

Bornhausen criticou a demora da agência em solucionar a questão, alegando que a omissão dos certificados pode gerar graves danos ao país, não só econômicos, mas também sociais. "A Anatel está criando dificuldades em um momento de crise. Ela está virando as costas para um setor que foi, nos últimos 10 anos, um dos principais fomentadores de investimentos no Brasil", analisou o parlamentar. "Há um prejuízo não mensurável no momento em que se está negligenciando o papel das telecomunicações no desenvolvimento do país", complementou.

O fato de a Anatel ter avaliado com agilidade outros assuntos ao longo de 2008 e não ter feito o mesmo com relação aos equipamentos de WiMAX é outra queixa do deputado. "A mesma celeridade do caso BrOi deveria ser aplicada a todos os projetos importantes para o país". Bornhausen quer agora que o presidente da Anatel, embaixador Ronaldo Sardenberg, compareça pessoalmente à comissão para explicar a atuação da agência no caso.

Além do presidente da Anatel, a CCTCI pretende convidar para a audiência representantes da TVA, ITSA, Neotec, Acom, ABTA, Acel e Cisco. A data do encontro ainda não está fechada. Enquanto isso, o tema continua na pauta do Conselho Diretor da Anatel, com previsão para deliberação na reunião dessa quinta-feira, 26. A certificação e homologação de equipamentos WiMAX em 2,5 GHz está suspensa há 10 meses.

Fonte: www.teletime.com.br/News.aspx?ID=126055

sábado, 21 de março de 2009

70% das empresas avaliam adoção do Linux no servidor

Mais da metade dos executivos de TI planejam acelerar a adoção do Linux em 2009. Esse é o principal resultado da pesquisa conduzida pelo IDC e encomendada pela Novell. Cerca de 72% dos entrevistados disseram que estão avaliando seriamente ou já decidiram aumentar a adoção do Linux no servidor em 2009, com mais de 68% reivindicando o mesmo para o desktop.

A principal razão que motivou os executivos a migrarem para Linux foi econômica e relacionada à redução contínua de custos de suporte. Aproximadamente metade dos entrevistados afirmou que sua migração para a virtualização está acelerando suas adoções de Linux. Oitenta e oito por cento deles planejam avaliar, implantar ou aumentar a utilização do uso de software de virtualização no sistema operacional Linux nos próximos 12-24 meses.

Saiba mais: www.decisionreport.com.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=4233&sid=20

Dell Lança Notebook Mais Fino do Mundo

A Dell lançou o Adamo, o notebook mais fino do mundo, título que até então pertencia ao Macbook Air da Apple. O Adamo mede apenas 1,65 cm de espessura (contra 1,93 cm do Macbook Air), pesa 1,81 Kg (o Macbook Air pesa apenas 1,36 Kg), tem tela de 13,4” (relação de aspecto 16:9; 720p), processador Core 2 Duo, 2 GB de memória RAM DDR3 (máximo de 4 GB), disco SSD de 128 GB, motor gráfico Intel GMX4500, rede Gigabit Ethernet e WiFi 802.11n, tecnologia Bluetooth 2.1, webcam integrada de 1,3 Mpixel, bateria com autonomia de mais de cinco horas (usando células de polímero de lítio), duas portas USB, uma porta USB/eSATA, rede celular 3G opcional e vem com o sistema operacional Windows Vista Home Premium 64 bits instalado. O notebook Adamo está disponível nas cores pérola ou ônix e custa no Brasil R$ 9.000,00 (modelo com o processador Core 2 Duo SU9300 de 1,2 GHz e 2 GB de memória RAM) ou R$ 11.299 (modelo com o processador Core 2 Duo SU9400 de 1,4 GHz e 4 GB de memória RAM).

Fonte: http://www.clubedohardware.com.br/noticias/2282

quinta-feira, 19 de março de 2009

Lançado Internet Explorer 8 final

Confirmando nossos rumores, o Internet Explorer 8 foi lançado pela Microsoft hoje, dia 19 de março. Entre as principais novidades, além da maior compatibilidade com padrões Web e melhor desempenho geral, o IE8 traz um botão de compatibilidade com páginas voltadas para navegadores antigos, os novos "Accelerators" que permitem executar ações rapidamente, e maior segurança com o filtro SmartScreen.

Fonte: http://www.guiadohardware.net/noticias/2009-03/49C29844.html

terça-feira, 3 de março de 2009

Uso de celular no Brasil é o mais caro entre 154 países, diz estudo

País também desembolsa acima da média por telefone fixo e web.
Informação foi divulgada por União Internacional de Telecomunicações.

O consumidor brasileiro é o que paga mais caro pelo uso de telefone celular entre usuários de 154 países, com base no critério de Paridade de Poder de Compra (PPC). Também desembolsa bem acima da média mundial pelo telefone fixo e para se conectar à internet.

Quem mostra esse quadro é a União Internacional de Telecomunicações (UIT), com um índice que compara o desenvolvimento em tecnologia da informação e comunicação (TIC) em 154 países, entre 2002 e 2007.

O Brasil ficou na 60ª posição, no levantamento mais recente, e perdeu seis lugares no período. A UIT diz que o país avançou pouco em acesso (caiu 13 posições) aos serviços e no uso de TIC (caiu sete) e que " melhorou muito pouco " no conhecimento e na capacidade para explorar novas tecnologias de maneira eficiente e efetiva. Exemplifica com a penetração de apenas 30% da banda larga no setor terciário, contra mais de 60% na Argentina.

Leia mais: http://g1.globo.com/Noticias/Economia_Negocios/0,,MUL1023663-9356,00.html