sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Sem medo do pinguim: um guia para novatos em Linux

Mudanças para o desconhecido geram insegurança. Encontre aqui informações que irão ajudá-lo nos primeiros passos com o Linux.

Iniciar-se em Linux pode ser uma tarefa assustadora, principalmente para quem nunca mexeu em outro sistema operacional além do Windows.

Mas, na verdade, pouquíssimas coisas são difíceis de usar no Linux. Trata-se apenas de um sistema operacional diferente e com as suas peculiaridades. Uma vez que você entender o espírito dele, provavelmente não vai ter mais dificuldade de trabalhar nele do que no Windows ou no Mac OS.

Neste guia, iremos focar no Ubuntu, a distribuição mais popular do Linux hoje em dia e uma das mais amigáveis. Vale ressaltar que o Ubuntu é apenas uma dos várias e diferentes versões do sistema operacional. Literalmente centenas de distribuições estão disponíveis por aí, atraindo uma boa gama de usuários – de professores e programadores a músicos e hackers.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Brasil ocupa décima posição entre países com maior número de computadores

PCs em uso chegaram a 1,19 bilhão em 2008, diz estudo.
Brasil tem 33,3 milhões de máquinas, ou 2,8% do total.

Um estudo divulgado recentemente pela Computer Industry Almanac aponta que, em 2008, o número de computadores em uso espalhados por 57 países chegou a 1,19 bilhão – os dados são compatíveis com aqueles anunciados pelo Gartner em meados do ano passado.

No ranking das nações que mais têm PCs, o Brasil aparece em décimo lugar, com 33,3 milhões de máquinas (2,8% do total). Veja mais abaixo essa lista completa.

Os computadores pessoais não são usados somente no ambiente doméstico – desktops e notebooks adotados em empresas também entram na categoria de PCs. Quando considerados os computadores de maior porte, chamados mainframes, o valor total de máquinas espalhadas pelo mundo chega a 1,23 bilhão, de acordo com a Computer Industry Almanac.

Veja matéria completa: http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,MUL975322-6174,00.html

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Licença Prévia de Importação: É o Brasil de Volta à Década de 1970

Não sei porque eu ainda me espanto com as decisões do governo brasileiro, típicas de países de terceiro mundo que vão continuar subdesenvolvidos para sempre. O governo acabou de alterar a legislação sobre importação de produtos, fazendo com que agora seja necessária a licença prévia para importação de produtos. Ou seja, quem quiser importar algo tem de submeter um pedido ao governo que irá analisar o pedido e aprová-lo ou não. Na prática isto fará o país voltar aos tempos áureos da reserva de mercado: burocracia, corrupção, contrabando, defasagem tecnológica, etc, etc, etc.

Veja mais: www.clubedohardware.com.br/blog/253/

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Intel Lança Core 2 Duo E8700

A Intel lançou o mais novo membro da família de processadores Core 2 Duo: o E8700. Baseado no núcleo Wolfdale, este processador de dois núcleos fabricado com tecnologia de 45 nm trabalha internamente a 3,5 GHz, trabalha externamente a 1.333 MHz, tem 6 MB de cache L2 e TDP de 65 W. Informações sobre preço não foram divulgadas.

Fonte: http://www.clubedohardware.com.br/noticias/2210

Baixar Windows 7 só é possível até 10/2

A Microsoft vai impedir downloads da versão beta do Windows 7 a partir do dia 10 de fevereiro.

No blog do Windows o gerente Brandon LeBlanc diz que a companhia já tem beta testers suficientes para suas necessidades.

“Tanta gente baixou o Windows 7 e estamos recebendo tantos comentários sobre o produto que já estamos próximos de nossa capacidade do ponto de vista da engenharia”, anotou LeBlanc.

Assim, a ideia é permitir o download do programa por algumas semanas mais e então bloquear o acesso ao Windows 7 para novos usuários.

O limite para download em 10 de fevereiro gerou certa surpresa, pois a expectativa criada em função de comunicados anteriores da Microsoft era que o download do WIndows 7 só ficaria disponível até o final deste mês.

Download pode se estender até dia 12


O fim do período público de testes do sucessor do Vista vai acontecer em duas etapas. O dia 10 de fevereiro é a data limite para que alguém que inscreva no programa de beta testers e inicie o download do sistema operacional. Se sua conexão for lenta e o download se estender ao longo do dia 11 não haverá problemas.

A partir da zero hora do dia 12, porém, não será mais possível copiar o Windows 7.

Características

Os desenvolvedores da Microsoft têm como meta entregar uma versão final do novo Windows para integradores antes do final deste ano. Afinal, a companhia deseja apresentar o Windows 7 para vendas comerciais já no início de 2010.

O desejo da Microsoft é colocar o sistema operacional nas lojas três anos após a estréia do Vista e não repetir alguns dos erros que prejudicaram as vendas – e a imagem – do Windows Vista.

Assim, a Microsoft se esforça para que o Windows 7, além de inovações em relação ao Vista, possa ser iniciado rapidamente e logo em sua estreia tenha ampla compatibilidade com grande variedade de hardware e software.

Mesmo na atual versão de testes, cheio de bugs e imperfeições, é perceptível que a velocidade para o programa ser carregado melhorou em relação ao Vista.

Outras mudanças que já podem ser percebidas no novo Windows é uma barra de tarefas maior com atalhos para vários aplicativos e a substituição da função Propriedades pelo recurso Display Settings, que agiliza o acesso a configurações de vídeo.

As principais modificações, no entanto, ainda devem ser reveladas em versões futuras que permitam o melhor aproveitamento de processadores com múltiplos núcleos e máquinas com telas sensíveis ao toque.

Fonte: http://www.adnews.com.br/destaque.php?id=82949

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Testes entre Windows 7, Vista e XP declaram o XP como vencedor

A InfoWorld resolveu fazer alguns testes envolvendo o Windows 7, o Vista e o XP, e o resultado foi que o XP acabou se revelando o mais rápido dos três, sendo que o Vista foi o mais lento.

Os resultados demonstraram que o Windows 7 é 60% mais rápido do que o Vista com processadores dual-core, enquanto que usando processadores dual-core e quad-core, o XP é mais rápido que o 7.

Mas existe um detalhe que deve ser considerado: segundo o pessoal da InfoWorld, a lentidão se deve ao código adicional que o 7 e o Vista possuem para o manejo de processadores com vários núcleos, e esse mesmo código fará com que os dois sejam mais rápidos que o XP conforme aumente o número de “cores”.

Além disso, o Windows 7 é classificado como beta, ou seja, várias coisas podem ser melhoradas até o lançamento da versão final. Mas, por enquanto, quem quer velocidade deve usar o XP.

Fonte: http://www.geek.com.br/blogs/832697659/posts/9039-testes-entre-windows-7-vista-e-xp-declaram-o-xp-como-vencedor

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Vista SP2: Microsoft adia pacote de atualizações do Windows, diz TechARP

Site informa que pacote de atualizações do Vista, previsto para abril, chegará a fabricantes de PCs entre maio e junho deste ano.

A Microsoft vai atrasar o lançamento do pacote de atualizações Service Pack 2 (SP2) do Windows Vista em pelo menos um mês e deve enviá-lo a fabricantes de PCs entre maio e junho, informa o site TechARP.com nesta quarta-feira (21/01).

A versão final de testes (Release Candidate) do Vista SP2 também será adiada para abril, de acordo com o TechARP.com, um mês após o previsto. Além disso, a empresa deve enviar o pacote de atualizações para os parceiros de OEM (Original Equipment Manufacturer) e para o varejo na segunda metade de 2009, não mais em abril.

Fonte: http://idgnow.uol.com.br/computacao_pessoal/2009/01/21/vista-sp2-microsoft-adia-pacote-de-atualizacoes-do-windows-diz-techarp/

Quais as distribuições mais antigas e “originais”? Cladograma mostra a origem e evolução

Nos últimos meses tenho visto uma série de manifestações que, a pretexto de criticar a excessiva criação de novas distribuições “nanicas” motivadas por vaidade ou curiosidade do seu autor e único usuário, propõem alguns critérios que separariam as distribuições dignas de mérito.

Muito frequentemente estes critérios propostos estariam relacionados à antiguidade da distribuição, ou à “originalidade” (expressão usada para se referir à ausência de derivação a partir de outras distribuições pré-existentes).

Pessoalmente, prefiro critérios mais relacionados ao produto (como a qualidade, ou mesmo a satisfação de determinados requisitos, como a presença de suporte aos idiomas de meu interesse, ou de boa documentação, atualizações de segurança frequentes, comunidade ativa e outros) ou derivados/agregados (econômicos ou demográficos, base instalada, popularidade, etc.) do que os mencionados critérios baseados na idade ou “originalidade”.

Fonte: http://br-linux.org/2009/quais-as-distribuicoes-mais-antigas-e-originais-cladograma-mostra-a-origem-e-evolucao/

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

MS informatizará todas as escolas estaduais até 2010

Durante a assinatura dos Termos de Cessão de Uso dos equipamentos de informática dos Centros de Aprendizagem e Aperfeiçoamento Tecnológico do Estado, o governador André Puccinelli afirmou que até 2010 todas as escolas estaduais serão informatizadas. O evento aconteceu hoje (19), pela manhã, no Centro de Educação Profissional Ezequiel Ferreira Lima, em Campo Grande.

“Hoje, a tecnologia é palavra de ordem, por isso, o Governo do Estado está investindo nos Centros de Aprendizagem e Aperfeiçoamento Tecnológico (CAAT) em 47 municípios, para melhorar a qualidade do ensino através da informática básica e cursos de qualificação. Até 2010, queremos que todas as escolas estaduais estejam informatizadas” afirmou o governador. Além da informatização, o Governo pretende reformar e cobrir as quadras de esporte das escolas.

Foram investidos pelo Governo do Estado cerca de R$ 330 mil, além da reforma das salas das 35 escolas estaduais onde estão localizados os CAATs, da colocação de grades e melhoria na estrutura para receber os equipamentos de informática.

São 54 Centros equipados com 16 computadores cada um, 17 mesas, 32 cadeiras, um impressora por sala, estabilizadores, scanner, quadros brancos e equipamentos de ar-condicionado.

Segundo a secretária de Estado de Educação Maria Nilene Badeca da Costa, que esteve presente na assinatura dos termos, a educação no Estado está indo de encontro ao sucesso. “A informática vem enriquecer a aprendizagem dos alunos e possibilitar a oferta de cursos para a comunidade. Queremos trabalhar para promover a qualidade do ensino no Estado” afirmou Nilene. Segundo a secretária, os CAATs ficarão sob responsabilidade dos Núcleos de Tecnologia Educacional (NTEs).

Estiveram presentes prefeitos e representantes de 14 municípios, secretários municipais de Educação, o vice-prefeito Edil Albuquerque, o deputado federal Antônio Carlos Biffi e gestores da educação do Estado e dos municípios.

O governo espera que, ao fim de dois anos de implantação do Projeto, 16.200 pessoas das comunidades atendidas tenham sido qualificadas e pelo menos 70% estejam atuando de maneira eficaz no mercado de trabalho.

Segundo o prefeito de Maracaju, Celso Vargas, a população será a maior beneficiada com a informatização. "Nós acatamos o projeto do Governo e junto com o governador André queremos oferecer a qualidade no ensino com a expansão de cursos de informática, disponibilizando a internet para a comunidade" afirmou o prefeito.

Os Centro de Aprendizagem e Aperfeiçoamento Tecnológico – CAAT e tem o objetivo de favorecer o processo de inclusão social por meio da Inclusão Digital e da qualificação profissional com vistas a elevar o nível de bem estar social de maneira sustentável e a qualidade de vida dos membros da comunidade local, no contexto da sociedade do conhecimento.

Fonte: www.jptl.com.br/?pag=ver_noticia&id=2184

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Funções demais no celular confundem usuário, diz pesquisa

As múltiplas funções atribuídas aos celulares atuais não são sempre uma bênção. Na maioria das vezes, elas acabam por dificultar a vida de seus usuários, conforme pesquisa realizada entre consumidores americanos e ingleses.

Segundo o site Tech.Blorge, a pesquisa comissionada pela firma Mformation concluiu que, para a grande maioria dos usuários de celulares, configurar um aparelho é tão complicado quanto fechar a conta corrente em um banco e abrir em outro.

O problema parece estar principalmente na configuração de funções como e-mail, envio de mensagem multimídia e navegação na internet, que precisaria ser facilitado ou simplificado em aparelhos futuros.

O estudo também descobriu que 78% dos usuários atualizariam seus dispositivos mais regularmente se o processo fosse menos penoso, enquanto 88% afirmou ficar de fora de novos serviços porque a configuração é dificílima.

Praticamente dois terços dos usuários afirmaram ter parado de utilizar aplicações para celulares por não conseguir resolver problemas que elas traziam, noticiou o site Ars Technica.

Os consumidores entrevistados acreditam que o processo de configuração de um aparelho, que pode chegar a até uma hora, não deveria levar mais que 15 minutos, principalmente pela diversidade de sistemas e as diferenças entre cada aparelho.

Diversas soluções de usabilidade estão sendo desenvolvidas no momento. A mais radical delas, já em produção por algumas fabricantes, aposta no retorno a celulares extremamente básicos, apenas para ligações ou, no máximo, envio de mensagem de texto.

Fonte: http://tecnologia.terra.com.br/interna/0,,OI3460584-EI4796,00.html

Veja o que mudou na nova versão do Windows

Colunista do G1 explica como funciona sistema operacional da Microsoft.
Você também pode deixar suas perguntas na caixa de comentários.

No início do ano, a Microsoft disponibilizou para dowload uma versão de testes do Windows 7, que será lançada para substituir o Windows Vista.

Eu gosto de testar novidades, e não poderia deixar de lado o Windows 7. Instalei e observei o sistema ao por cerca de 7 dias, para trazer as impressões sobre o que virá por ai com este novo sistema.

A primeira impressão é de simplicidade, pois a instalação é totalmente automática. As únicas informações que forneci foram os dados de região, como meu idioma e tipo de teclado e também a senha desejada para acesso ao sistema.

Veja mais: http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,MUL962962-6174,00.html

Intel corta preço de processadores quase pela metade

Chip Celeron para notebooks caiu 48%, segundo a Bloomberg.
Motivo seria queda de demanda e lançamentos da concorrente AMD.

A Intel, maior fabricante de chips do mundo, cortou o preço de alguns processadores em até 48% diante de queda na demanda e surgimento de novos chips de baixo custo da rival Advanced Micro Devices.

O preço dos processadores Celeron 570, projetados para uso em notebooks, caiu 48%, para US$ 70. Enquanto isso, um dos chips voltados a desktops e equipado com quatro núcleos teve seu preço reduzido em 40%, para US$ 316 dólares, informou a agência Bloomberg.

O preço de três chips mais caros da Intel para desktops foi mantido.

Representantes da Intel não estavam imediatamente disponíveis para comentar o assunto.

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,MUL963426-6174,00.html

China já fechou mais de 700 sites contra pornografia

PEQUIM - A campanha antipornografia lançada pelo governo do Partido Comunista da China (PCCh) contra os principais portais chineses, incluindo Google e Baidu, teve como saldo o fechamento de 726 sites desde 5 de janeiro.

Em comunicado publicado nesta terça-feira, o Escritório Especial de Operações para Conter os Conteúdos Lascivos na Internet informou que um terço dessas páginas não estava registrada e violava as leis chinesas em matéria de distribuição de conteúdos sexuais.

Fonte:
http://www.estadao.com.br/noticias/tecnologia,china-ja-fechou-mais-de-700-sites-contra-pornografia,309933,0.htm

Tudo Que Você Precisa Saber Sobre Lentes De Câmera Digital

Em fotografia, a lente de uma câmera é o verdadeiro olho para o mundo. É por onde a câmera vê a cena que pretende registrar. A lente é um elemento essencial, necessária para tirar boas fotografias. Então, quando você compra uma nova câmera, você deve sempre verificar o tipo e a qualidade das lentes. Até mesmo uma câmera com um sensor superior e um número adequado de megapixels não irá produzir boas fotografias se a lente for de qualidade inferior.

Veja mais: www.clubedohardware.com.br/artigos/1627/

Thermaltake Lança Cooler MeOrb para HTPCs

A Themaltake acaba de lançar um cooler para processadores especialmente desenvolvido para ser usado em computadores montados em gabinetes HTPCs (Home Theater PCs). Este cooler, chamado MeOrb, tem apenas 4,7 cm de altura, base de cobre, dois heat-pipes de cobre de 6 mm, dissipador de calor de alumínio com 69 aletas internas e 92 aletas externas e uma ventoinha de 92 mm cuja velocidade de rotação varia entre 800 rpm e 1.700 rpm produzindo um nível de ruído máximo de 16 dBA. O MerOrb pesa 258 g e é compatível com os processadores Intel (soquete 775) e AMD (soquetes AM2, AM2+, 939 e 754). Informações sobre preço e disponibilidade não foram divulgadas.

Veja mais: www.clubedohardware.com.br/noticias/2206

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Microsoft pode ter de separar Internet Explorer do Windows

Em mais um episódio da longa saga do processo de violação das regras da concorrência na União Europeia por parte da Microsoft, o executivo europeu confirmou ter enviado uma carta de objecções à gigante de software na sequência da análise sobre a ligação do Internet Explorer ao sistema operativo Windows, que configura um abuso de posição dominante. A Microsoft tem agora 8 semanas para responder.

A investigação da Comissão Europeia segue-se a uma queixa da norueguesa Opera em 2007, onde a fabricante europeia de browsers para computador e telemóvel contestava o domínio da Microsoft no mercado do software para navegação web devido à integração do Internet Explorer com o sistema operativo Windows.

A conclusão preliminar do executivo europeu é de que ao estabelecer uma ligação inequivoca entre o Internet Explorer e o Windows a Microsoft está a afectar a concorrência entre browsers web, a limitar a inovação de produtos e a reduzir a escolha do consumidor. A Comissão afirma estar também preocupada com a possibilidade da ubiquidade do Internet Explorer, que está presente em 90% dos computadores, ser um incentivo artificial a fornecedores de conteúdo e programadores para desenharem sites especialmente para esta aplicação.

Este tipo de argumento já deu provas no processo relativo à integração do Windows Media Player no sistema operativo. Recorde-se que depois de um processo semelhante o Tribunal Europeu de primeira instância concluiu a 17 de Setembro de 2007 que a Microsoft abusava da sua posição nesta área, obrigando a gigante de software a oferecer aos fabricantes de computadores uma versão do Windows sem o Media Player.

Este envio da carta de objecções é apenas um dos passos de um processo de investigação que, no caso de se confirmarem os argumentos agora avançados, poderá levar à imposição de uma multa e à obrigação de separar o browser do sistema operativo. A Microsoft dispõe agora de 8 semanas para responder e poderá solicitar uma audiência.

Fonte: http://tek.sapo.pt/noticias/computadores/microsoft_pode_ter_de_separar_internet_explor_909084.html

Lançamento oficial do Epidemic GNU/Linux 3.0 Beta 1

Acabou de ser lançado, oficialmente, o primeiro beta da versão 3.0 do Epidemic GNU/Linux.

A imagem disponibilizada nos servidores do CodigoLivre possui 994 MB e já conta com a correção de todos os problemas, até então reportados pela equipe de beta-testers do Epidemic.

Esta versão representa, sem dúvida, uma grande evolução na linha de desenvolvimento do Epidemic, que passou a adotar o KDE 4 como ambiente de trabalho padrão, exigindo que as aplicações exclusivas do Epidemic, escritas em C++, com a utilização da biblioteca QT e da própria API do KDE, como o Epidemic-Installer, o Ecommunity e o Easy Channel, tivessem que ser portadas para a nova API do KDE 4.

http://www.epidemiclinux.org/screenshots/epidemic-3.0-b1/kde4.png

No entanto, o trabalho de desenvolvimento do Epidemic 3.0 não ficou restrito ao porte das aplicações já existentes, tendo sido implementados vários outros novos recursos:

O Epidemic-Installer, que passou a se chamar Einstaller, além de ter sido portado para o KDE 4, foi completamente redesenhado e ganhou novas funcionalidades, como a opção de instalação direta em um pen drive, a opção de manter as configurações e alterações feitas no livecd, antes do início da instalação, a opção de mudança do nome do usuário padrão (epidemic) e a opção de instalação no modo expert, que possibilita a escolha de outros pontos de montagem, além do root e home.

http://www.epidemiclinux.org/s[...]epidemic-3.0-b1/einstaller.png

O Ecommunity também foi portado para a API do KDE 4 e ganhou uma barra de progresso para indicar o andamento da atualização;

http://www.epidemiclinux.org/s[...]epidemic-3.0-b1/ecommunity.png

O Easy Channel, além de ter sido portado para a API do KDE4, recebeu significativas melhorias. Agora ele checa a integridade e autenticidade das tarefas baixadas da internet, antes de atualizá-las, o que contribui muito para a melhoria da segurança do sistema. Ele também passou a ter um mecanismo de integração com os demais instaladores de programas, assim, se um determinado programa for instalado, por exemplo pelo Synaptic, vai aparecer como instalado na interface do Easy Channel.

http://www.epidemiclinux.org/s[...]pidemic-3.0-b1/easychannel.png

Kernel: como sempre, foi compilado um novo kernel para o Epidemic. kernel 2.6.26-epd, otimizado para a arquitetura i686, com o patch do Bootsplash, modificado pela equipe do Epidemic, além dos drivers 3d da nvidia e ati e do suporte a vários modelos de placas wireless como as Ralink rt200, Atmel at76c50x, Intel Pro Wireless 2100, Intel Pro Wireless 2200/2915, Atheros 521x, Broadcon BCM43x/Airport Extreme, Prism54, TI ACX100/ACX111, Zydas, Intel Wireless WIFI Link 4965AGN (utilizadas nos novos Centrinos), Intel Pro/Wirelles 3945.

Inicialização: Foi desenvolvido um novo sistema de inicialização do livecd, coseguindo-se uma drástica redução do tempo de boot pelas opções ati e nvidia.

Live Pen Drive: Uma nova funcionalidade do Einstaller permite que seja criado, de forma muito simples, um live pen drive do Epidemic, que pode, ainda, ser configurado para salvar, ou não, as alterações feitas durante a sua utilização.

Novos programas: o Koffice foi substituído pelo OpenOffice 3.0, além disso o Epidemic 3.0, Beta 1, vem com KDE 4.1, Firefox 3.0, Compiz Fusion já previamente instalado e configurado, dentre várias outras novidades.

Se você gosta de experimentar programas que ainda se encontram em fase de desenvolvimento ou deseja contribuir com o desenvolvimento do Epidemic, reportando suas impressões sobre o primeiro beta da versão 3.0, baixe o Epidemic GNU/Linux 3.0 Beta 1, de um dos links relacionados ma página de downloads do projeto e confira você mesmo todas as novidades desta nova versão do Epidemic.

Fonte: http://www.noticiaslinux.com.br/nl1232328130.html

sábado, 17 de janeiro de 2009

Bento XVI terá canal próprio no Google

Notícias, imagens, vídeos e discursos papais serão reunidos.
Detalhes devem ser divulgados em 23 de janeiro.

O Vaticano assinou um acordo com o Google para lançar seu próprio canal no site, que conterá notícias, imagens, vídeos e discursos do papa Bento XVI, informa neste sábado (17) a imprensa italiana.

O projeto será apresentado em 23 de janeiro, na sala de imprensa do Vaticano, pelo porta-voz do papa e diretor da "Rádio Vaticana" e do "Centro Televisivo Vaticano", Federico Lombardi, e também pelo responsável de comunicações do Google, Henrique de Castro.

A nova iniciativa do Vaticano terá seus detalhes revelados na entrevista coletiva que apresentará a mensagem de Bento XVI para a Jornada Mundial das Comunicações Sociais.

O tema deste ano para essa jornada é "Novas tecnologias, novas relações. Promover uma cultura de respeito, de diálogo, de amizade".

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL960144-5602,00.html

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Novo material pode tornar objetos 'invisíveis', afirmam pesquisadores

Manto de invisibilidade só funciona, por enquanto, para micro-ondas.
Pesquisador, porém, não descarta uso para esconder objetos.

Um novo material que manipula a curvatura da luz levou os cientistas a se aproximarem de um dispositivo que pode tornar objetos invisíveis. Além das possíveis aplicações militares, o método também poderia ter um uso bastante prático ao tornar mais claras as comunicações por telefonia celular, disseram eles.

"A tecnologia de camuflagem poderia ser usada para fazer 'desaparecer' obstáculos que bloqueiam a comunicação", disse David Smith, da Universidade de Duke, nos Estados Unidos, que trabalhou no estudo, publicado na revista "Science". Smith faz parte da mesma equipe de pesquisa que, em 2006, provou que um aparelho como esse era possível. Ele afirmou que o novo material é mais fácil de produzir e funciona em uma banda muito mais larga. É feito a partir de um metamaterial, uma substância exótica produzida artificialmente e dotada de propriedades que não existem na natureza.

Os metamateriais podem ser usados para formar diversas estruturas de "camuflagem", que conseguem "dobrar" as ondas eletromagnéticas, como as da luz, fazendo com que contornem um objeto. Esse efeito torna os objetos invisíveis. Nesse caso, o material é produzido a partir de mais de 10 mil pedaços individuais de um produto parecido com fibra de vidro. As partes são dispostas em fileiras paralelas sobre uma placa de circuito.

A equipe, que inclui Ruopeng Liu, também da Universidade Duke, e T. J. Cui, da Universidade Southeast, em Nanjing, China, realizou experiências de laboratório nas quais direcionou micro-ondas através do novo material de camuflagem para um obstáculo colocado em uma superfície espelhada lisa. O processo impediu que os feixes de micro-ondas se dispersassem e fez com que a superfície parecesse lisa. Smith disse que o objetivo não é fazer com que algo visível desapareça. A camuflagem, disse ele, pode funcionar em qualquer porção do espectro eletromagnético.

Na onda


Os seres humanos "veem" usando a luz visível, cujos comprimentos de onda são inferiores a um mícron (um milionésimo de metro). Mas celulares e outros aparelhos "veem" usando luz com comprimento de onda de alguns centímetros, explicou Smith em um email. Ele afirmou que objetos podem bloquear a "visão" dos celulares, dificultando a comunicação.

"Poderia haver duas antenas tentando 'ver', ou receber sinais, mas uma sendo bloqueada pela outra", disse ele. "Seria possível imaginar o uso do dispositivo de camuflagem para tornar as antenas invisíveis uma em relação à outra, para eliminar a interferência na comunicação."

Smith disse que a noção de um aparelho que torna objetos invisíveis aos seres humanos é ainda um conceito distante, mas não impossível de ser alcançado. "Esta última estrutura que desenvolvemos mostra claramente que há potencial para camuflagem se tornar fato científico em algum ponto", afirmou o pesquisador.

Apesar da pesquisa da equipe contar com patrocinadores que incluem a empresa de produtos militares Raytheon Missile Systems e o Departamento de Pesquisa Científica da Força Aérea dos Estados Unidos, Smith disse que a tecnologia não foi criada para substituir a tecnologia "stealth". "Se isso tiver um impacto em aplicações de comunicação, mesmo comerciais, essas mesmas aplicações podem existir presumivelmente em contextos de defesa."

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL958566-5603,00.html

MS promete adaptação do Office ao acordo ortográfico no 2º semestre

São Paulo – Companhia anuncia que pacote Office estará totalmente adaptado ao novo acordo ortográfica apenas no segundo semestre de 2009.

A Microsoft Brasil afirmou nesta quinta-feira (15/01) que divulgará um patch para que o pacote corporativo Office se adapte às novas regras ortográficas da língua portuguesa no segundo semestre do ano.

Até esta semana, a companhia não tinha divulgado quando deveria ajustar seu popular pacote corporativo, notoriamente o editor de textos Word.

Um dos rivais do Office, o pacote aberto e gratuito BrOffice, já conta com um complemento, chamado de Vero, que promete adequar a correção automática do editor de texto às novas normas gramaticais.

Testes feitos pelo IDG Now!, porém, revelaram que, por mais que se saísse bem em regras sobre trema e acentos, o Vero pecava quando tinha que acertar as hífens definidas pelo novo acordo.

O mesmo problema enfrentaram dois tradutores online também testados: tanto o corretor da Porto Editora como o serviço criado por Edney Souza, do portal de blogs Interney, se complicam quando tentam verter para o novo português palavras com hífen.

Fonte: http://idgnow.uol.com.br/computacao_pessoal/2009/01/15/ms-promete-adaptacao-do-office-ao-acordo-ortografico-no-2o-semestre/

Brasil tem 24,5 milhões de usuários residenciais de internet

O Brasil encerrou dezembro de 2008 com 24,5 milhões de usuários residênciais ativos de internet, aumento de 14,7% em relação ao mesmo mês de 2007 e de 0,5% ante novembro, segundo relatório do Ibope//NetRatings divulgado nesta sexta-feira, 16.

Dessa forma, o número de internautas em residências dobrou em três anos, sendo que o resultado do último mês de 2008 foi 69% superior a dezembro de 2006 e 100% maior do que dezembro de 2005, quando havia pouco mais de 12,2 milhões de internautas ativos em domicílios.

O total de pessoas que moram em residências em que há computador com internet foi de 38,2 milhões, no quarto trimestre. No terceiro trimestre de 2008, considerando todos os ambientes (residências, trabalho, escolas, lan-houses, bibliotecas, telecentros), o número de pessoas de 16 anos ou mais de idade com acesso foi de 43,1 milhões.

Tempo de navegação

Em dezembro, o tempo de navegação do internauta residencial brasileiro foi de 22 horas e 50 minutos, 4% menor que no mês de novembro e 0,7% inferior a dezembro de 2007. O Ibope//NetRatings atribui a queda ao amadurecimento do perfil do usuário brasileiro. Usuários mais velhos apresentam menos tempo de uso da web e menor número de páginas visitadas. Entre dezembro de 2007 e dezembro de 2008, o público com até 24 anos cresceu 7,5%, enquanto entre adultos com 25 anos ou mais de idade a evolução foi de 21,5%.

Com isso, em dezembro, o Brasil, até então líder no ranking de tempo de navegação por pessoa caiu para a terceira posição. O País foi superado pela França, que ocupou a primeira posição entre os países medidos com a mesma metodologia, com 23 horas e 39 minutos. Em segundo lugar apareceu a Alemanha, que marcou 23 horas e 3 minutos de navegação por pessoa em residências.

Outro fator que contribuiu para a queda no tempo de uso foi o forte crescimento na Europa do uso de sites de redes sociais, páginas em que os internautas navegam por mais tempo. Esse intenso uso de sites de relacionamento que começou recentemente em outros países já existe no Brasil desde 2005, de acordo com o Ibope//NetRatings.

Fonte: www.teletime.com.br/News.aspx?ID=112996

Programa de Inclusão Digital é destaque internacional

Ministério das Comunicações recebe comitiva chinesa para conhecer experiências no Brasil


A Associação de Intercâmbio Econômico e Cultural Brasil – China visitou nesta terça-feira 13, o Ministério das Comunicações para conhecer o Programa de Inclusão Digital.

O grupo está em visita ao Brasil com o objetivo de conhecer e trocar experiências sobre os sistemas de gestão das novas tecnologias de informações administradas pelo setor público.

O diretor de Inclusão Digital do MC, Heliomar Medeiros, destacou que o programa está promovendo uma verdadeira revolução na área de educação, saúde e da apropriação, pelas comunidades atendidas, das tecnologias da informação e comunicação.


Gesac
O programa está levando conexão à internet por meio do GESAC (Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão) a milhares de escolas públicas do Brasil. O investimento na educação é prioridade da gestão do ministro Hélio Costa. O GESAC ainda conecta com outros 7 mil telecentros instalados em bibliotecas, associações civis e militares, aldeias indígenas, quilombolas, pontos de cultura. O MC pretende ampliar o programa pLinkara pelo menos 25 mil pontos até 2010.

Fonte: http://www.antonioviana.com.br/2009/site/ver_noticia.php?id=53556

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Conheça as principais ameaças à segurança em 2009

Em 2008, vimos o fortalecimento de novas estratégias de infecção, a criação de malware tornando-se um negócio lucrativo e o aumento do scareware (software que ameaça e assusta o usuário para que ele pense que deve baixar atualizações de segurança ou visitar determinados sites para estar protegido), entre outras ameaças à segurança digital. Fazer previsões é tarefa difícil, mas com base no que foi observado em 2008, empresas como Symantec, Websense e Protagon apontam tendências e fornecem um cenário do que pode ocorrer em 2009. Automatização de ataques, crescimento dos falsos programas de segurança, do spam e das botnets são algumas destas tendências. O usuário, seja doméstico ou corporativo, precisa estar atento e bem informado.

Para Robson de Roma, coordenador de TI da Protagon Segurança de Dados, "o surgimento e a utilização cada vez maior de serviços oferecidos através da internet, aliado ao crescimento do uso de dispositivos móveis, deverá ser um dos principais focos das ameaças para 2009". O especialista destaca também que sites com scripts maliciosos deverão ter uma uma disseminação mais elevada usando o método drive-by-download, que automatiza os ataques já que o usuário é infectado ao visitar sites com códigos maliciosos embutidos.

A explosão de variantes de malware e o aumento do número de novas ameaças baseadas na web também são apontados pela Symantec como tendências fortes em 2009. A Websense prevê que a "nuvem" da internet será cada vez mais usada para fins maliciosos. "A 'nuvem' pode ser usada para enviar um simples spam ou lançar ataques mais sofisticados, incluindo hospedagem de códigos maliciosos e testes destes códigos", afirma um relatório recente da companhia.

Os especialistas apontam também o crescimento das botnets (redes de PCs zumbis, máquinas infectadas que, sem o conhecimento do usuário, são utilizadas para diversos fins, de hospedagem de sites ilegais e depósito de material pornográfico a ataques DDoS) como uma forte tendência, principalmente devido ao retorno financeiro que elas representam. Esperam, ainda, um aumento significativo de ameças a dispositivos móveis como smartphones, graças à popularização destas novas tecnologias.

Proteção
O usuário, doméstico ou corporativo, deve ficar atento. Além da recomendação habitual de manter programas e sistemas operacionais sempre atualizados, Roma sugere considerar outros dois pilares básicos:

- Ter ferramentas de segurança com alto poder de detecção pró-ativa, capazes de identificar qualquer variante de malware a qualquer momento sem esperar pela atualização de software ou criação de vacina;

- Atuar na prevenção pela educação: o usuário deve procurar manter-se informado, buscando conhecimento sobre o assunto em fontes confiáveis.

Fonte: http://tecnologia.terra.com.br/interna/0,,OI3448176-EI4805,00-Conheca+as+principais+ameacas+a+seguranca+em.html


Ubuntu 9.04 terá suporte ao EXT4

A partir do Linux 2.6.28, o sistema de arquivos Ext4 passou a ser considerado estável, e não mais em desenvolvimento. Com isso, a versão 9.04 do Ubuntu passará a suportá-lo (na verdade, os ISOs diários de desenvolvimento já o suportam, e o próximo Alpha 3 também o fará). Outras distribuições, como o Fedora, já suportam o Ext4 desde o período em que ele ainda estava marcado como experimental.

Este artigo do Phoronix compara o desempenho do Ext4 no Ubuntu a outras opções de sistemas de arquivos, como Ext3, ReiserFS, XFS e JFS, em uma situação cada vez mais freqüente: os discos SSD de netbooks. (via phoronix.com)

Saiba mais (phoronix.com).

Fonte: http://br-linux.org/2009/ubuntu-904-tera-suporte-ao-ext4/

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Chrome para Mac e Linux será lançado até o meio do ano

Foi o que garantiu Brian Radowski, gestor do projeto. Além disso, estão sendo desenvolvidas extensões para o navegador da Google

Google continua apostando no Chrome, seu navegador para internet. A empresa anunciou que os usuários de Mac e Linux poderão utilizar o programa antes do meio deste ano.

A afirmação foi feita por Brian Radowski, gestor o projeto, em entrevista ao CNET News. Radowski também explicou que as versões para Mac e Linux estão no estágio de “Test Shell”. Isso significa que consegue visualizar os sites, porém somente isso.

Outra funcionalidade de está em desenvolvimento para o Chrome é o uso de extensões. A indisponibilidade de complementos para o navegador foi uma das principais reclamações dos usuários.

Fonte: http://www.opovo.com.br/tecnologia/849308.html

Ataques que exploram falha já corrigida no Windows continuam a crescer

Um worm que explora uma falha crítica no Windows corrigida em outubro do ano passado pela Microsoft continua a se espalhar em PCs que não instalaram a correção, afirma a Panda Security.

“Além de temos observado um crescimento nas amostras de malwares, também vimos aumento no total de infecções”, afirma o evangelista da empresa, Ryan Sherstobitoff.

O status do worm “Conficker.c”, como a Panda o apelidou, foi atualizado, no relatório Global ThreatWatch da empresa, para “laranja”, o que significa que este é um “perigo relevante” para os usuários.

O bug afetava o Windows 2000, XP, Vista, Server 2003 e Server 2008 e, para corrigi-lo, a Microsoft lançou uma correção emergencial no dia 23 de outubro de 2008.

A Symantec também alertou, na última sexta-feira (09/01), para o aumento de infecções. Em um post, pesquisadores afirmaram observar um número ‘considerável’ na proliferação do worm, que a empresa dividiu em duas versões, o Downadup e o Downadup.b.

A fabricante estima que cerca de 3 milhões de PCs já foram infectados pelo worm.

Para evitar um ataque pelo worm, o usuário deve atualizar seu sistema. Se a configuração de segurança for para receber as atualizações automaticamente, provavelmente o Windows já foi corrigido. Senão, é possível baixar o patch no site da Microsoft.

domingo, 11 de janeiro de 2009

Conheça o sistema livre que ameaça o Windows

Mas em vez de programar pela melhor oferta, os desenvolvedores coordenavam um esforço, sobretudo voluntário, para solapar o sistema operacional da Microsoft, Windows, que gerou cerca de US$ 17 bilhões em vendas no ano passado. O estardalhaço se centrava em algo chamado Ubuntu e um homem com o nome de Mark Shuttleworth, um carismático bilionário sul-africano de 35 anos, que trabalha como o líder financeiro e espiritual desse clã da codificação.

Criado há mais de quatro anos, o Ubuntu emerge como a versão mais celebrada e de maior expansão do sistema operacional Linux, que compete com o Windows primordialmente devido a seu preço extremamente baixo: zero.

Estima-se que mais de 10 milhões de pessoas rodem o Ubuntu atualmente, e elas representam uma ameaça à hegemonia da Microsoft nos países desenvolvidos e talvez uma maior ainda em regiões que correm atrás da revolução tecnológica. "Se tivermos sucesso, podemos mudar os fundamentos do mercado de sistema operacional," disse Shuttleworth em um intervalo do encontro, o Ubuntu Developer Summit. "A Microsoft precisaria se adaptar, e acho que seria saudável."

O Linux é gratuito, mas existe dinheiro envolvido nos serviços para o sistema operacional. Companhias como IBM, Hewlett-Packard e Dell instalam Linux em mais de 10% de suas máquinas vendidas como servidores, e empresas pagam esses fabricantes de hardware e outros, como as vendedoras de software Red Hat e Oracle, para obter assistência técnica e atualização de seus sistemas com base em Linux.

Mas a Canonical, companhia de Shuttleworth que desenvolve o Ubuntu, decidiu focar suas aspirações de médio prazo sobre os PCs usados por trabalhadores e usuários em suas residências.

O sonho de um competidor de peso com base em Linux para fazer frente ao Windows e, em menor escala ao Mac OS X, da Apple, é recorrente para os defensores do software de código aberto. Eles defendem a idéia de que um software que pode ser alterado gratuitamente pelas massas pode se provar melhor e mais barato do que o código protegido produzido por corporações enfadonhas.

Em sua tentativa, entretanto, os fanáticos por Linux fracassaram na missão de tornar o sistema hegemônico em computadores pessoais e portáteis. O software por vezes estranho permanece no reino dos geeks, não das avós. Com o Ubuntu, acreditam os devotos, as coisas talvez finalmente mudem.

"Acho que o Ubuntu capturou a imaginação das pessoas em torno do Linux no PC," disse Chris DiBona, gerente para código aberto do Google. "Se há esperança para o Linux no PC, são eles." Quase metade dos 20 mil funcionários do Google usa uma versão levemente modificada do Ubuntu, apelidada de Goobuntu.

Pessoas que se deparam com o Ubuntu pela primeira vez o acham bem similar ao Windows. O sistema operacional tem uma interface gráfica eficiente, menus familiares e todos os softwares comuns em computadores: navegador de internet, programas de e-mail e mensagem instantânea e um conjunto de utilitários para criar documentos, planilhas e apresentações.

Companhias de tecnologia estabelecidas já notaram o entusiasmo acerca do Ubuntu. A Dell começou a vender computadores com o software em 2007, e a IBM recentemente tornou o Ubuntu a base de um pacote de software que compete com o Windows.

A Canonical, que tem sede em Londres, possui mais de 200 funcionários em tempo integral, mas sua força de trabalho vai muito além, através de um exército de voluntários. A companhia pagou para que cerca de 60 voluntários fossem ao seu evento de desenvolvimento, considerando-os importantes contribuidores para o sistema operacional.

Outros mil trabalham no projeto Debian e disponibilizam seu software à Canonical, enquanto cinco mil disseminam informação sobre o Ubuntu pela internet. E 38 mil já se cadastraram para traduzir o software em diferentes línguas.

Quando uma nova versão do sistema operacional é disponibilizada, os devotos do Ubuntu se avolumam na internet, geralmente prejudicando os web sites que o distribuem. E centenas de outras organizações, a maioria universidades, também ajudam na distribuição. O instituto de pesquisa tecnologia IDC estima que 11% das empresas americanas possuem sistemas baseados no Ubuntu. Ou seja, muitos dos maiores consumidores do Ubuntu estão na Europa, onde o domínio da Microsoft enfrenta intensos escrutínios regulatórios e políticos.

O Departamento de Educação da Macedônia confia no Ubuntu, fornecendo 180 mil cópias do sistema operacional às crianças, enquanto o sistema escolar espanhol possui 195 mil computadores com Ubuntu. Na França, a Assembléia Nacional e a Gendarmerie Nationale, a polícia militar, contam com o Ubuntu num total de 80 mil PCs. "A palavra 'gratuito' foi muito importante," disse Rudy Salles, vice-presidente da assembléia, observando que com ele a legislatura abandonou a Microsoft.

Sem dúvida, a rápida ascensão do Ubuntu teve a ajuda do fervor em volta do Linux. Mas é Shuttleworth e seu estilo de vida ostentoso que geram boa parte da atenção dada ao Ubuntu. Embora prefira se vestir casualmente como os desenvolvedores, algumas de suas atividades, inclusive uma viagem ao espaço, são tudo menos triviais.

"Veja, tenho uma vida privilegiada, certo?" disse Shuttleworth. "Sou bilionário, bacharel e ex-cosmonauta. A vida não poderia ser melhor. Ser um geek de Linux traz equilíbrio à força."

A primeira parcela da fortuna de Shuttleworth veio após ele se formar em negócios na Universidade da Cidade do Cabo em 1995. Ele pagava suas contas operando uma pequena consultoria de tecnologia, configurando servidores Linux para companhias rodarem seus sites e outras operações básicas. Sua inclinação aos negócios e seu passado tecnológico o inspiraram a tentar aproveitar o interesse crescente pela internet. "Sou mais um acadêmico que um negociante afiado," disse. "Estava muito interessado em como a internet estava mudando o comércio e determinado a ir atrás disso."

Em 1995, Shuttleworth decidiu abrir uma companhia chamada Thawte Consulting, que oferecia certificados digitais, um mecanismo de segurança que navegadores usam para verificar a identidade das companhias. Aos 23 anos, ele visitou a Netscape para promover uma ampla padronização desses certificados. A Netscape, então líder em navegadores da web, comprou a idéia e a Microsoft, que faz o internet Explorer, imitou.

Com o crescimento da mania ponto.com, companhias se mostraram interessadas na lucrativa firma sediada na África do Sul. Em 1999, a VeriSign, que coordena uma série de serviços de infra-estrutura da internet, comprou a Thawte por US$ 575 milhões. (Shuttleworth havia recusado uma oferta de US$ 100 milhões meses antes.) Único proprietário da Thawte, Shuttleworth, filho de um cirurgião e de uma professora de jardim de infância, se tornou muito rico com apenas 26 anos.

Então o que faz um novo e criativo milionário? Shuttleworth olhou para as estrelas. Em 2002, pagando o estimado de US$ 20 milhões a oficiais russos, ele garantiu uma viagem de dez dias ao espaço e à Estação Espacial Internacional pela Soyuz TM-34, se tornando o primeiro "afronauta," como a imprensa o chamou na época.

"Após vender a companhia, não fiquei em uma situação de iates e loiras," disse. "Estava bem claro que me encontrava em uma situação única, em que devia escolher fazer coisas que caso contrário não seriam possíveis." Nos anos seguintes, Shuttleworth investiu em capital de risco e organizações de caridade. Através de investimentos nos Estados Unidos, África e Europa, disse, ele acumulou uma fortuna de mais de US$ 1 bilhão.

No entanto, ele passa 90% de seu tempo trabalhando na Canonical, que considera outro projeto que desafia o que é possível. "Investi bem, mas nunca me senti preenchido," disse. "Temo chegar ao fim da minha vida e sentir que não construí nada de verdade. E realizar o que é considerado impossível é atraente." O modelo da Canonical dificilmente seria rentável.

Muitas companhias de código aberto distribuem versões gratuitas limitadas de seus softwares, enquanto vendem uma versão completa com serviços complementares para mantê-lo atualizado. A Canonical distribui tudo, incluindo seu produto principal, e então espera que as companhias contratem seus serviços, como a administração de grandes grupos de servidores e computadores ao invés de confiá-los a especialistas internos.

A Canonical também recebe de companhias como a Dell, que vende computadores com Ubuntu e com quem trabalha conjuntamente em projetos de engenharia de software, como inclusão em laptops de recursos baseados em Linux. Levando tudo em consideração, a receita anual da Canonical está em torno de US$ 30 milhões, disse Shuttleworth. Esse número não preocupa a Microsoft.

Mas Shuttleworth defende que US$ 30 milhões anuais é o suficiente, exatamente o que precisa para financiar atualizações regulares do Ubuntu. E um sistema operacional gratuito que se paga, disse, pode mudar o modo como as pessoas vêem e usam seu software cotidiano.

"Estamos criando a paz mundial ou mudando fundamentalmente o mundo? Não," ele disse. "Mas podemos mudar o que e quanto de inovação por dólar as pessoas esperam."

Tradução: Amy Traduções

Fonte: http://tecnologia.terra.com.br/interna/0,,OI3440553-EI4801,00-Conheca+o+sistema+livre+que+ameaca+o+Windows.html

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Versão de testes do Windows 7 está disponível para download

Usuário pode baixar programa gratuitamente no site oficial.
Sistema operacional promete mais integração entre plataformas.

A Microsoft lançou nesta sexta-feira (9) a versão de testes do Windows 7, seu novo sistema operacional. O download gratuito pode ser feito no site oficial.

Na quarta (7), durante a abertura da Consumer Electronics Show (CES), o diretor-executivo da empresa, Steve Ballmer, falou sobre o novo Windows e anunciou que o download estaria disponível nesta sexta.

Uma versão não finalizada do Windows 7 havia vazado em redes de compartilhamento de arquivos na internet em dezembro.

Fonte:
http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,MUL949466-6174,00.html

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Saiba como instalar um corretor ortográfico adaptado à nova língua

Português mudou, e tecnologia ajuda você a seguir novas regras.
Programa corretor funciona no BROffice e no navegador Firefox.

O uso de ferramentas para correção ortográfica e gramatical não é nenhuma novidade, e deveria ser usado por todos que escrevem coisas pessoais ou profissionais.

Ainda não há uma posição oficial de quando empresas como a Microsoft, que detém o editor de textos mais usado do mercado, o Word, e o Google, que possui ferramentas de edição como o Google Docs, vão disponibilizar pacotes de correção para que seus programas considerem as novas regras ortográficas da língua portuguesa.

Veja a matéria completa em: http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,MUL944341-6174,00.html