segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Vantagens e Desvantagens dos Monitores LCD

Entre os principais avanços dos monitores, talvez o principal tenha sido a adoção das telas planas, que não distorcem a imagem e que se popularizaram com os LCD. Outra coisa interessante das telas planas, em especial a dos LCD, é que economizam um bom espaço na mesa, pois são bem finas e, têm uma maior área útil. Um LCD de 17” é realmente de 17”, enquanto que um CRT (monitor convencional) de 17” tem, na verdade, cerca de 15,3” pois uma parte do tubo fica escondida por trás do painel frontal.

Mas qual será o monitor ideal? É preciso avaliar qual é a sua necessidade. As opções atualmente são monitores LCD (finos e mais caros) ou CRT (grandes, parecidos com televisores antigos, e mais baratos).

Os monitores de LCD são mais modernos e têm conquistado uma boa fatia do mercado, com seus preços em queda. Eles são bons para aqueles consumidores que não têm condição financeira ou não vêm necessidade em comprar um notebook, mas querem economizar espaço na mesa.

Uma dúvida constante é quanto ao fato dos monitores LCD serem ou não bons para usuários que querem usar o computador para jogar. A tela plana ajuda, garantindo melhor aproveitamento da imagem, mas é bom analisar bem o tempo de resposta.

Isto porque monitores LCD com tempo de resposta acima de 8 milisegundos não são recomendados para jogos de videogame porque as imagens dos jogos em alta velocidade ficam “borradas”.

A principal vantagem de se comprar um monitor CRT neste momento é que seu preço está muito barato. Mas atente a dois detalhes:

Primeiro, dê preferência por monitores CRT de tela plana, já que os de tela convencional distorcem a imagem e o preço é só um pouco mais barato que os de tela plana.

Em segundo lugar, apesar de mais baratos os CRT ocupam um grande espaço na mesa e não são tão elegantes.

Por outro lado, suas imagens têm bom brilho e contraste e são ótimas para jogos de videogame. Profissionais que trabalham com artes gráficas ainda dão preferência por monitores CRT pela sua maior fidelidade de cores.

Uma vantagem exclusiva dos CRT em relação aos LCD é que estes últimos saem de fábrica otimizados para uma determinara resolução, geralmente 1024 x 768 nos modelos de 17”.

Claro que os LCD funcionam em outras resoluções, mas a imagem fica serrilhada. Enquanto isto, os monitores convencionais (CRT) funcionam muito bem numa ampla faixa de resoluções, de 640 x 480 até 1280 x 1024, se a placa de vídeo conseguir trabalhar nesta resolução.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Dicas de segurança

Proteja-se de fraudes

  • Atualize seu antivírus diariamente.
  • Não clique em links recebidos por e-mail.
  • Não execute arquivos recebidos por e-mail ou via serviços de mensagem instantânea.

Proteja-se de vírus, cavalos de tróia, spyware, worms e bots

  • Mantenha todos os programas que você usa sempre atualizados.
  • Instale todas as correções de segurança.
  • Use antivírus, firewall pessoal e anti- spyware.

Mantenha seu navegador sempre atualizado

  • Mantenha seu navegador sempre atualizado.
  • Desative Java e ActiveX. Use-os apenas se for estritamente necessário.
  • Só habilite JavaScript, cookies e pop-up windows ao acessar sites confiáveis.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Televisão digital no Brasil

A primeira transmissão oficial de sinal de TV digital no Brasil ocorreu em 2 de dezembro de 2007, às 09:20h, na Sala São Paulo, na cidade de São Paulo.

O Brasil foi o único país emergente onde emissoras e indústrias de equipamentos financiaram parte dos testes de laboratório e de campo para comparar a eficiência técnica dos três padrões tecnológicos existentes em relação à transmissão e recepção dos sinais.

Desde 1996, Goiás é um dos estados diretamente empenhados na corrida tecnológica para a implementação da televisão digital. O ano de 1996 também ficou marcado pela chegada da DirecTV primeiro sistema de TV digital no país, porém pago e inacessível a maioria da população. No final do ano chegaria a SKY pra competir nesse mercado.

Em 2003 o Presidente Luís Inácio Lula da Silva assinou o Decreto n.º 4.901, que criou o Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre, ou SBTVD, e o Comitê de Desenvolvimento, responsável pela sua implementação. Após o término da 1a fase de estudos [1] em 2006, o presidente Luís Inácio Lula da Silva assinou o decreto de n.º 5.820 que criou Fórum do Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre, responsável por padronizar e harmonizar as tecnologias nacionais, desenvolvidas pelas universidades e centros de pesquisas brasileiros, com a tecnologia da ARIB (Association of Radio Industries and Business) do Japão e outras.

Modelos, sistemas e padrões de TV Digital para o Brasil

O Modelo de TV Digital incorpora a visão de longo prazo e o conjunto de políticas públicas. O Modelo deve articular todas as iniciativas, atividades e ações relacionadas à questão. O Modelo define as condições de contorno para o estabelecimento do Sistema e respectiva definição do Padrão.


O Sistema de TV Digital é o conjunto de toda a infraestrutura e atores (concessionárias, redes, produtoras, empresas de serviços, ONGs, indústrias de conteúdo e de eletroeletrônicos).


O Padrão de TV Digital é o conjunto de definições e especificações técnicas necessárias para a correta implementação e implantação do Sistema a partir do Modelo definido.


Atualmente existem diferentes modelos, sistemas e padrões de TV Digital no mundo. No Brasil a definição final do padrão depende da harmonização de um modelo (arcabouço legal e institucional) e de diferentes sistemas (tecnologias de software e hardware).


A legislação brasileira foi bastante flexível com relação a portabilidade da TV Digital no Brasil, permitindo a sua utilização nos mais variados dispositivos.